ALGARISMOS ROMANOS

I - 1
II - 2
III - 3
IV - 4
V - 5
VI - 6
VII - 7
VIII - 8
IX - 9
X - 10

XI - 11
XIX - 19
XX - 20
XXX - 30
XL - 40
L - 50
LX - 60
XC - 90
C - 100
CC - 200
CD - 400
D - 500

DC - 600
CM - 900
M - 1,000

Como pensar: é simples! se o 1 é representado por I, e o 5 por V, então colocamos o I antes do V, que significa 1 antes que 5, ou seja, 4, e se escreve IV. Porém, se você colocar o I depois do V significa 1 depois de 5, que é 6, e se escreve VI.

Para outros números o raciocínio é o mesmo: IX = 9, X = 10, XI = 11, XL = 40, L = 50, LX = 60, XC = 90, CX = 110, etc. Exemplos:

número arábico

número romano

12 XII
119 CXIX
318 CCCXVIII
1017 MXVII
1474 MCDLXXIV
1900 MCM
1950 MCML
1975 MCMLXXV
2000 MM

 

História do sistema de numeração romano

Os romanos não inventaram símbolos novos para representar os números; usaram as próprias letras do alfabeto. 

I V X L C D M

O sistema de numeração romano baseava-se em sete números-chave: 

I V X D M
1 5 10 50 100 500 1.000


Quando apareciam vários números iguais juntos, os romanos somavam os seus valores. 

II = 1 + 1 = 2 
XX = 10 + 10 = 20 
XXX = 10 + 10 + 10 = 30 

Quando dois números diferentes vinham juntos, e o menor vinha antes do maior, subtraíam os seus valores. 

IV = 4 porque 5 - 1 = 4 
IX = 9 porque 10 – 1 = 9 
XC = 90 porque 100 – 10 = 90 

Mas se o número maior vinha antes do menor, eles somavam os seus valores. 

VI = 6 porque 5 + 1 = 6 
XXV = 25 porque 20 + 5 = 25 
XXXVI = 36 porque 30 + 5 + 1 = 36 
LX = 60 porque 50 + 10 = 60


Para ler um número como MCDV, veja os cálculos que os romanos faziam:


Em primeiro lugar buscavam a letra de maior valor. 
M = 1.000 

Como antes de M não tinha nenhuma letra, buscavam a segunda letra de maior valor. 

D = 500 

Depois tiravam de D o valor da letra que vem antes. 

D – C = 500 – 100 = 400 

Somavam 400 ao valor de M, porque CD está depois e M. 

M + CD = 1.000 + 400 = 1.400 

Sobrava apenas o V. Então: 

MCDV = 1.400 + 5= 1.405